segunda-feira, setembro 27, 2010

Desejo, pavor e alucinação;

Perder o tocar, perder as lembranças e se entregar.

Andando por um corredor escuro, avisto o luar, a noite sussurra o seu nome.
Descalço andando sobre a agua gelada, tudo se perde.

Tudo poderia ser feito, criar uma linda historia, de uma pequena garota que acreditava em sonhos.
Todo dia presenciando o luar, sua face me aparece, e meu corpo se estreme. Sinto-me alucinar.

Um reflexo sobre a agua no anoitecer, a sua imagem se integra a minha, e se vai numa rapidez que nem os deuses seriam capazes.

Grito o seu nome ao amanhecer, e o que me resta é apenas o barulho do vento se perdendo ao tocar o oceano.

Geórgia Carone