quinta-feira, junho 08, 2017

Aquela montanha aonde só há eu e você


Me vejo em cima de  uma montanha e é final de tarde, estamos ali pela primeira vez. Não sei dizer o que nos fez estar ali, afinal, o sol já se punha e o vento começava a esfriar.

Ainda sem graça de estar ali, sem saber onde olhar.
O por do sol é tão lindo, mas teus olhos me prendem e me faz desejar apenas você próximo a mim. Sua mão acaricia meu rosto, me rouba um sorriso, simplesmente já não sinto meu corpo. É como esquecesse todo o mundo nos teus braços, nada se importasse nada existisse.

Mal sabíamos que ali seria um dos nossos refúgios, um local nosso; e de mais ninguém. Não importa quantas pessoas ou quem for, sempre haverá a nossa memoria moldadas naquelas montanhas.

Não há mais jeito, não a mais formas, meios...E esta decidido... Mas poderia não estar...

E assim irei até o final, ou seria o inicio? Tudo se bate em conflito, tudo é incerto, mas ao mesmo tempo tão certo. É até cômico dizer.
Queria poder saber, até onde. Como é, poder tocar, e por fim entender novamente.
Queria congelar o tempo, bem naquele segundo, enquanto estamos abraçados vendo o sol indo.
Quero de volta o eterno, quero a felicidade, quero a loucura, quero a paixão!
Quero que a insanidade volte a me tomar conta, nos leve para longe aonde possamos nos perder em meios as vontades.

Mas.. mesmo perdida em meio aos destroços; o sorriso em meu semblante se abre ao lembrar da sua mera e nobre existência. O ódio cercado de amor.. não há nada mais complexo. Chego a achar engraçado como seria se algum dia viermos a compartilhar o mesmo teto.

As vontades repentinas, caricias seguidas de enormes episódios de ódio e rancor. Mas afinal...Acho que não teria graça se não fosse assim.
Uma vez me disseram que tudo aquilo é mentira que nunca existiu, eu estaria sonhando?

Bobos, loucos, apaixonados, querendo algo além, algo mais, algo que nos tire o folego e nos leve de volta a aquela montanha aonde só há eu e você.

Geórgia Carone


0 comentários: