terça-feira, outubro 22, 2013

Estupefato

Me de a sua mão, não importa aonde. Preciso de você ao meu lado de uma forma insana, que ninguém é capaz de entender.

Um dia cheguei a imaginar, como seria nossas almas, como seria estar... No meio da neve lutando.
Alguns me chamam de insana, e o que eles não entendem, é que não consigo explicar.

Me de a mão e vamos para longe, de tudo... e buscar a insanidade.
A loucura me agrada, mesmo com este seu jeito. As vezes posso me sentir perdida em meio suas palavras, que por passagem me deixam mal, mas ao mesmo tempo você consegue tirar de mim toda a tristeza e me faz sentir viva. As vezes também gostaria de mudar o passado para o hoje, mas ai vejo que o hoje não seria nada além de um vazio incompreensível.

O ódio escondido em minhas entranhas faz com que eu queria apenas sua mão, de você ao meu lado para lutar, de seguir em frente. Não faz sentido, você tentar se suicidar, dizer que nada esta bem que nada deverá permanecer.
O sentimento não faz sentido misturado com essa dor, mas, é algo que me completa. Mais e mais com ódio, o ódio misturado com o amor. Mas o que poderia fazer minha mente acreditar?
Nos lutamos tanto em meio essa guerra, nos matamos a cada dia. Isso tudo pelo medo. O medo que deixa nosso coração acesso.Vamos fingir que o mundo parou, que nada mudou. Me de a sua mão e vamos correr. 
Mal posso lembrar da sua face, de você em meio a aguas, das nossas mentes perdidas em uma. A dor estupefata em mim, me chamando para o meio do cosmo em mim mesma. é complicado, forçado. Mas é algo que eu acredito, algo que sinto e não quero que entendam.
A única coisa que quero.... é a mão.

0 comentários: