terça-feira, outubro 18, 2011

Errado ou o certo?

Esse teu jeito carinhoso, amigo, companheiro é a melhor coisa que pode me aparecer em toda minha vida. Você e tudo que eu queria, mas já me afogo em tuas loucuras. Me sinto pressionada com você por perto, meu coração dispara, perco a noção do tempo, não consigo prestar mais atenção, não vejo mais nada além de ti. É algo inesplicavél, é como se houvesse bombas sob meu corpo prestes a explodir.
Você é o amor e o ódio em um único ser. Tudo que eu mais amo e detesto se encontra em você. Em seu jeito, em tuas palavras...

Toques, olhares, caricias, beijos tudo esta certo, mas... Isso acaba ai... Logo surgem palavras, jeitos errados, e tudo novamente muda.  Estranho ser... Como posso ama-lo e odiá-lo ao mesmo tempo?
No segundo que me beija meu corpo estremece, mas quando isso acaba, sinto que tenho que esganado, que está tudo errado. Correndo em direção ao abismo, quando lhe vejo, a sensação de estar constantemente em uma montanha russa, daquelas bem grandes, aonde seu coração bate forte, da frio no estômago, mas que ao mesmo tempo você não quer ir embora.
Prepotente, alucionogeno, imaturo por fim. Eu te amo, mas tenho que ir embora, pois isso não pode ser o certo.



Geórgia Carone

2 comentários:

Jéssica Wolff disse...

São sentimentos, e eles se confundem entre si, parece um a guerra dentro de nós... *.*
I loved s2

Anônimo disse...

Amor e ódio em uma única pessoa não é uma das sensações mais agradáveis de se sentir; principalmente se são dois contraposto com capacidade de tornar a pessoa 'indiferente'. Ter que ir embora só mostra qual deles fala mais alto dentro de você, porque se amar, de fato, é cometer loucuras, ficar e enfrentar o que te aflige seria o certo. Mas certo e errado não são medidos em balanças, nem tampouco em atos ou fatos, mas sim em sentimentos, logo o que você sente é algo natural, que foge do óbvio, mas extremamente normal quando se gosta de alguém!

Víctor Bassa =)