segunda-feira, julho 18, 2011

Arco-íris


Jogada sobre as pedras, ela queria encontrar um ponto de equilíbrio entre a insanidade e a razão.

Por alguns dias caminhando sem rumo, querendo achar o sorriso, uma vibração que a fize-se sentir viva. Por alguns momentos da sua vida, sentiu que tudo iria acabar negro, vazio, inactivo.
Mas ela sabia que quando o céu e a terra se encontrarem, tudo iria ficar bem.
Um arco-íris então aparece em meio as sombras, a luz que a ilumina e a alegra. Surge uma magia em sua volta volta, ela vê de longe um homem caminhando em sua direção e por fim os olhares paralizão, ficam sem rumo ou reação. Sorrisos a parte demonstrando completa compaixão e envolvimento. E ela se deixa se consumir.

''Sinto medo, mas por favor não vá embora! Me puxe, me leve com você e me diga que tudo ficará bem. Sinta meu calor pulsando, agora que perdi a sanidade...''

E a escuridão que parecia a dominar agora a assusta, precisando daquele homem, que tirou a sanidade, daqueles olhos brilhando enquanto enquanto a olha em meio ao por do sol, do conforto dos teus braços, ela só quer sentir aqueles beijos, caricias...
Tudo isso a fascina de uma forma inrreconhecivel e a faz por fim querer viver em meio as cores.

Geórgia Carone

1 comentários:

Bruno disse...

Texto lindo meu bem!

você escreve muito bem!bjão!