quarta-feira, abril 16, 2008

Amor

Amor, o que seria isso? Teria uma denominação certa para isso? Teria toda uma conspiração atrás disso? Seria apenas mais uma ilusão do homem? Ou seria apenas um sentimento que nos liga-se ao um outro ser?
Nós crescemos tendo como o ''amor'' como uma coisa única, verdadeira, e de 'outro mundo', mas quando estamos um pouco maiores, percebemos que nem sempre um sentimento é verdadeiro, e que não iremos ''sentir o amor'' apenas uma vez, que ele pode ser simplesmente comprado de algumas pessoas, e que podemos 'morrer' por causa deste...
Mas então o que este sentimento teria de tão nobre que nos faz ficarmos 'bobos', 'patetas', ou até mesmo esquecer do mundo do lado deste?
O amor (o verdadeiro) não tem uma definição única, pois ela é sentida e omitida de diversas formas, e não adianta-nos ficarmos pensando que nunca amaremos, ou até mesmo que não conseguiremos amar um dia, pois. O amor, não tem idade, não tem jeito, o amor esta dentro de cada um de nós, esperando ser despertado.

Geórgia Carone





Textos:
Não confundas o amor com o delírio da posse, que acarreta os piores sofrimentos. Porque, contrariamente à opinião comum, o amor não faz sofrer. O instinto de propriedade, que é o contrário do amor, esse é que faz sofrer. (...) Eu sei assim reconhecer aquele que ama verdadeiramente: é que ele não pode ser prejudicado. O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca.
(Antoine de Saint-Exupéry, in "Cidadela")

Não confundir o amor com a paixão dos primeiros momentos, que pode desaparecer. O verdadeiro carinho cresce na medida em que os dois estão mais unidos, porque partilham mais. Mas para partilhar é preciso dar. Dar é a chave do amor. Amor significa sempre entrega, dar-se ao outro. Só pelo sacrifício se conserva o amor mútuo, porque é preciso aprender a passar por alto os defeitos, a perdoar uma e outra vez, a não devolver mal por mal, a não dar importância a uma frase desagradável, etc. Por isso o amor também significa exceder-se, fazer mais do que é devido. (J. L. Lorda )

Ao som de: Marilyn Manson - Dogma

Beijos!

16 comentários:

Thiago disse...

Como sempre sabes como dizer o que passa em sua cabeça. Escelente texto!
bjo

Brood disse...

Legal!!=DD
Tudo oq vc da Joh eh otimo!
amo ela!s2

Despair Doll disse...

Brood doido ''.

Kijar disse...

Attention! See Please Here

Torzin disse...

idem


http://blogueheitor.blogspot.com/

Nath disse...

amorrrrr



impossivel comentar sobre elee

feliz de quem consegue ser amor!

;)

bjo

Carol Suppi Inc. disse...

Lindo, muito lindo mesmo. ^^

♰ Mudinha Manson ♰ disse...

Que dois desenhos sua louca?hauahu
se for a foto la no meu,é um menininho olgando a menininha atraz do vidro uai.huahau

beijao

Bruno Velasco disse...

Para aqueles que não conhecem o amor, não há como descrevê-lo, e aqueles que o conhecem, têm dificuldade de o fazer, porém todos estão aptos a vivê-lo.

♰ Mudinha Manson ♰ disse...

Eita,mas ai vc me complica uai hauahua...mas escrevi tudo errado ai,hauahua
mas ta de boa..
bjs

Lord of Erewhon disse...

O amor é a nossa ferida; chaga aberta que nunca sara.

Dark kiss.

Lord of Erewhon disse...

P. S. Esse merda desse Kijar aí te deixou um vírus.

jlou disse...

Acho que para o amor deveria existir um dicionário só com seus significados. São tantas as descrições, pontos de vista, relatos, experiências, músicas ... efim... O amor é um paradoxo. Faz sentido para alguns e não faz para outros.

Obrigada pela visita!

B-Jú!

www.jlouthings.blogspot.com

Cátia* disse...

Greetings.

O meu blog vai estar apenas acessivel agora por convite... para que o possas ler tens de me dar o teu e-mail da tua conta no blogger. Eu nao o adiciono no msn ;)

No meu perfil encontrarás o meu contacto para onde podes enviar o teu mail !

Obrigada .

Grogal disse...

See Please Here

Despair Doll disse...

[ Essas pessoas me insistem em mandar vírus ]